Hepar sulphur

Reino: Mineral
Classificação: Semipolicrestos
Principais campos de ação: abscessos, hipersensíveis, olhos

     O medicamento chamado de Hepar sulphur ou Hepar sulphuris calcareum, é o sulfato de cálcio de Hahnemann (uma combinação de carbonato de cálcio com flores de enxofre).

Pontos Principais

  •  Em um polo ele é tradicional, conservador, quer cultivar os costumes e manter a honra – tem um grande senso de responsabilidade e dever em tudo na sua vida. É muito centrado na família e no lar e muito preocupado com o bem-estar de seus familiares. Gosta de ter o domínio, podendo ser muito duro, teimoso e cabeça dura. Muito metódico e crítico. É sério, jamais sorri, e a criança pode ter aversão a brincar, e aos membros da família (contradição).
  • No outro polo não conserva nada; é um destruidor, que arruína tudo, colocando o mundo em chamas. Piromaníaco, quer incendiar as coisas. Pode querer atear fogo até nos seus familiares, ameaçando-os. Não se importa nem um pouco com sua família, não consegue nem olhar para seus familiares. Muito explosivo, irrita-se por pequenas coisas, qualquer trivialidade o tira de si. 
  • Tem visões de fogo e ilusão de que o mundo está pegando fogo. Vê pessoas mortas, fantasmas, acorda assustado por imagens de mortos.
  • Esse polo da ruína fica bem claro nos sonhos com fogo e quedas, além do sentimento de estar arruinado, em ruínas, destruído (não conseguiu conservar), e o medo de ficar desfigurado (arruinado). 
  • Vem a tristeza e a angústia com tendência suicida, especialmente ao anoitecer e ao caminhar ao ar livre. Tem medo de morrer e pressentimentos de morte, chorando violentamente. Deseja atirar em si mesmo com uma arma de fogo, ou incendiar-se. 
  • Há também uma sensibilidade marcante. Hepar é um dos medicamentos mais hipersensíveis da matéria médica. Tanto psiquicamente (irrita-se por qualquer trivialidade) quanto fisicamente (a dor pode fazer ele desmaiar, não a suporta) ou até ao mais ligeiro contato com a pele. 
  • Tem medo de fogo, de ser desfigurado, da morte, de ser tocado, de abelhas e vespas. Seus transtornos geralmente vem por cólera reprimida, discórdia entre familiares e amigos, mortificações ou ciúmes.
  • É marcante a grande sensibilidade ao frio. Os transtornos aparecem ou agravam pelo frio, seja na forma de um vento frio e seco, no inverno, ao esfriar uma parte do corpo, ao tocar coisas frias ou beber bebidas frias. O vento é insuportável. Tem a sensação de correntes de ar na parte doente. 
  • Agrava também à noite ou ao despertar, pela pressão, ao descobrir alguma parte do corpo. Muito friorento!
  • Por outro lado há uma melhora marcante pelo calor. Precisa ficar agasalhado até o rosto, mesmo no verão.
  • A sensibilidade também aparece com relação às dores: são desproporcionais aos males que as causam. São dores tão intensas que o paciente desmaia. Geralmente são picantes, como se agulhas, lascas ou espinhos.
  • É um grande medicamento de abscessos e supurações. Estabelece e acelera a supuração e expulsa corpos estranhos do organismo. Feridas que demoram a curar. Abscessos com pus amarelo e fétido.
  • Acnes, furúnculos e abscessos em face. Disposição para se resfriar ao descobrir a cabeça, que é muito sensível ao ar frio. Cefaleia que agrava se descobre a cabeça e melhora se agasalha. 
  • Inflamação dos olhos e pálpebras, com erupções ao redor e secreção purulenta nos cantos. Irite, conjuntivite, com sensação de corpo estranho e areia. Calor nos olhos e dor que se agrava pela luz do dia e pelo frio
  • Dor como uma flechada nos ouvidos. Pontada dolorosa de um ouvido a outro, que agrava pelo calor da cama mas melhora ao se agasalhar. Dores por aplicações frias. Pode desmaiar pela dor. Saída de secreção purulenta pelos ouvidos, frequentemente fétida, como queijo podre. Abscessos do meato auditivo. Erupções nas orelhas que se estendem ao couro cabeludo.
  • Secreção purulenta que sai do nariz, com odor de queijo velho. O olfato é muito sensível a odores fortes.
  • Abscessos gengivais, aftas em palato, pústulas na língua. Odontalgias por bebidas frias e durante o inverno. Dor de garganta ao esfriar ou ao se expor ao vento frio, sente como se tivesse uma espinha (uma lasca) ao engolir, que se irradia ao ouvido. Melhora com bebidas quentes. 
  • Erupções no tórax, mamas e axilas, com furúnculos e abscessos e dores lancinantes, como ferroadas. 
  • Transpiração nas costas, furúnculos e outras erupções.
  • Desejo de vinagre, ácidos, picles, de alimentos muito condimentados e picantes, de bebidas alcoólicas e de coisas estranhas. Agrava pelo café, chá e álcool. Aversão pela gordura e pelo queijo forte.
  • Gastralgias, ardor no estômago. Distensão na boca do estômago, precisa afrouxar as roupas. Indigestão. Sensação de peso ou pedra no estômago. Abscessos hepáticos. Evacuação difícil de fezes moles e escassas, com desejo urgente e tenesmo. Constipação. Fezes com cheiro de queijo rançoso. Diarreia causada por bebidas frias. Flatos com odor de ovos estragados. Abscessos no períneo.
  • Erupções, escoriações, úlceras em pênis, condilomas com odor de queijo rançoso. Ausência de desejo sexual e ereção. Abscessos de ovário. Leucorreia com odor de queijo velho rançoso, “que invade o aposento onde essa mulher entra”.
  • Abscessos e inflamações nos rins, nefrite, com dor como se machucado ou em pontadas, ardente. A urina passa lentamente e com dificuldade, sem força, de manhã ao despertar, o que faz com que o jato saia perpendicular. É incapaz de urinar na presença de companhia. Inflamação no meato uretral. Corrimento amarelado, espesso e fétido. Secreção caseosa, gonorreica.
  • Dores em membros como se tivesse sido golpeado, ou como pontadas, espetantes ou ardentes até mesmo nos dedos dos pés. Geralmente melhoram pelo aquecimento. Edema artrítico em mãos, dedos, com calor, rubor e dor. Inchaço dos joelhos, pés, tornozelos e dedos das mãos.  Furúnculos nas nádegas e membros inferiores.
  • Cor amarelada da pele, especialmente do rosto. Icterícia com muita coceira. Inflamação erisipelatosa, com inchaço. Erupções diversas, purulentas, com furúnculos grandes, acnes, ou ainda grãos e nódulos. Coçar forte agrava o ardor. São todas muito sensíveis ao toque. Úlceras pútridas com odor de queijo rançoso, facilmente sangrantes, com dores queimantes. 
  • Unheiro a cada inverno, supurativo, paranício. Sensação de lascas nas unhas.

Atenção!

   Essa página foi criada com o intuito de auxiliar médicos, veterinários, dentistas e farmacêuticos com estudos sobre a Matéria Médica Homeopática.
   A auto-medicação pode gerar efeitos indesejáveis e graves. Indicamos sempre a consulta com um médico homeopata antes de tomar qualquer tipo de medicamento. Se você se identificou com alguma substância, procure um bom especialista e leve a ele suas queixas.

Para ter acesso a outros medicamentos CLIQUE AQUI.

Quer se aprofundar mais no estudo de Hepar sulphur?

Com o Estudo psicodinâmico de Hepar sulphur, você tem acesso a:

video-aula exclusiva, com imagens e animações, numa construção temática da matéria médica pura;

quadro dinâmico explicando o contexto trimiasmático do medicamento (psora, sicose – franca e adaptada – e sífilis – egolise, alterlise);

mitologia ou história arquetípica associada, que auxilia a recordação do medicamento e amplia sua concepção simbólica;

estudo aprofundado de cada tópico orgânico (incluindo rubricas repertoriais exclusivas);

ebook (em pdf) com todas as informações contidas na video-aula.

Infelizmente, essa aula ainda não tem previsão de lançamento.

Deixe abaixo seu email que te avisamos assim que ela for lançada!

Essa pequena “pré-inscrição” é importante para priorizarmos a produção de aulas dos medicamentos mais procurados em nosso site.

Please enable JavaScript in your browser to complete this form.